Questão de pele... (minhas tatoos)

27 outubro, 2011

Inteligente, mas vaidosa... que mal ha???

Tenho lido uma coleção de livretos sobre politicas públicas para mulheres (iniciativa do Governo
Federal na gestão anterior) que
me tem feito ficar ainda mais fascinada por esse meu universo.
O universo feminino.
Quero deixar claro que minhas convicções passam anos luz, longe das convicções adotadas por movimentos feministas em suas manifestações de luta e causa.
Faço questão de mencionar isso, pois quero estabelecer nesse post, uma visão estritamente pessoal, sem levantar bandeiras que falem por movimentos q nao compactuo, nem tampouco defendo.
Embora ainda hoje em nossa sociedade, a mulher não seja valorizada globalmente como fiel merecedora que é, fico a questionar essa dualidade de imaginários que cercam mulheres
(como eu) que levantam bandeiras de lutas sociais.
Constantemente me vejo diante dos questionamentos curiosos que por vezes menosprezam meu comprometimento com causas sociais, minhas convicções politicas, e até mesmo minha concepção de mundo devido a minha vaidade.
Isso mesmo, minha vaidade.
Lendo um artigo numa revista feminina dia desses, comecei a refletir como a mídia de modo geral reforça os estereótipos que só enfatizam e acentuam o distanciamento da valorização feminina como um ser holístico, capaz de desenvolver competências múltiplas, não somente ligadas a afazeres domésticos ou àqueles estabelecidos por senso comum à figura feminina, mas sim de um modo geral em vários âmbitos da sociedade.
Compartilhei durante dias, que havia me inscrito num concurso para concorrer a uma estadia num Spa com direito a massagens, ofurô etc.
Quando me vi diante da oportunidade de inscrever-me para concorrer tal premio, vários questionamentos preconizaram minha decisão.
Alguns favoráveis e outros nem tanto para o preenchimento da minha ficha de participação, me fizeram optar por apenas dois dos meios que me selecionariam como uma
das finalistas.
Como se tratava de uma promoção para pacientes de Esclerose Múltipla, as participantes poderiam optar por enviar uma foto, um vídeo, uma frase ou um depoimento escrito contando sobre a descoberta de seu diagnostico.
Adivinhem? Optei pelo depoimento e pela frase.
Vcs sabem da minha resistência com fotos e com essa minha "carinha de corticoide" que insiste em me acompanhar desde q passei a viver como esclerótica, por isso mesmo evidencio, ou ao menos me esforço para evidenciar-me como essência e não só como casca, como estética, afinal, só os deuses sabem como é que isso tudo vai ficar! rs
Enfim, ganhei o concurso, passei um dia chiquérrimo num resort fantástico e na companhia de uma nova e querida amiga Marcia Feijó quem muito me acrescentou durante aquele dia.
A questao interessantíssima que quero compartilhar, é que ouvi por inumeras vezes, durante esse mês de outubro, por conta da minha mega propaganda e felicidade pelo meu
premio, os seguintes comentários:
"De certo q sua foto seria a selecionada!" ( eu não mandei foto!)
"Nossa você é toda jeitosinha assim, e ainda é uma mulher culta!"
E a "melhor" de todas elas: "Você é uma moça linda, inteligente, olhando assim, ninguém diz que tem esclerose!!!" ( cri cri cri cri cri cri....)
Percebem o tantão de preconceitos que insistem em andar atras de nos mulheres, vaidosas, e escleróticas??? É pra acabar!!!!
Se é vaidosa, é fútil!
Se é bonita, é burra!
Se é inteligente, não pode ter um problema de saúde cronico e neurológico como a EM.
Ahhhhhhh minha gente, isso me aborrece demais!
Eu quero ser tudo!
Quero ser bonita, quero ser vaidosa e quero ser vista como uma mulher inteligente, que apesar dos pesares, tem sua essência em outros valores, q definitivamente não estão firmados apenas em beleza física.
Me ajudem por favor a compreender e me ensinem a desconstruir esses conceitos que ainda hoje são tao fortes em nossa sociedade.
Não consigo conceber tais mentalidades.

Aff... contei contei e espero que tenha no minimo gerado um tiquinho de reflexão sobre esses estereótipos preconceituosos de que vaidade, e inteligencia não combinam.
bjs chuchuzada!






2 comentários:

Mi neirinha disse...

Dazinha, rótulo é a coisa mais idiota que existe. Putz! Eu, quando era artesã de estrada, viviam chamando-me de hippie... kkkkkkkkk.. nem sabem o que é isso! Ainda vejo algumas pessoas dizendo isso. Tive muito pré conceito diante de tanta coisa! Como as famosas "patricinhas". Hoje tenho uma amiga que é totalmente patricinha e vejo o quanto perdi com isso! E olha: dá preguiça de ouvir isso, viu? Bjos, sabemos que podemos ser muito mais que "doentes", inteligentes e bonitas. Vivemos! Isso incomoda mesmooo! Só lamento! rs.. amo-te !

CibeleIF disse...

Olha só. O ser humano tem uma característica. É medroso. Observo Bjostodos os dias. E percebi tb porque têm tanto medo....simplesmente não saberiam lidar com metade do que lidamos todos os dias! Não saberiam ser lideres fortes e ao mesmo tempo tenros. Nossa sociedade é machista. Precisamos amadurecer muito ainda. Bjossss!!!