Questão de pele... (minhas tatoos)

06 dezembro, 2011

Minha primeira pulsoterapia... ufa! Sobrevivi!!!


Ola companheiros, voltei!
Há duas semanas estava meio jururu, como no inicio em que descobri a EM, uma pressao na cintura, as pernas fracas, pessima de equilibrio, alem da falta de sensibilidade e um calorão que me afetava os membros sem explicação alguma.
Como minha perna direita ja é bem comprometida devido ao surto que tive em 2009, e que infelizmente por nao saber meu diagnostico nao pude me medicar corretamente, fiquei preocupada quando comecei a sentir dificuldades do lado esquerdo do meu corpo.
Tenho passado por um mar de questionamentos internos, mudanças, decisoes pessoais que certamente mexem com a vida e com o emocional de qualquer esclerótico que se preze.

Como ja expliquei anteriormente, o tal surto na Esclerose Multipla nada mais é que um ápice de inflamaçao, seja na medula ou na bainha de mielina (capa que protege os neuronios). Dependendo de onde a inflamação esta centrada, ela afetara partes do corpo que certamente gerara algum tipo de dificuldade, seja motora, visual ou cognitiva (o que é raro na EM).
Mas o que quero compartilhar aqui, é que esse fim de semana tive minha primeira experiencia de internação. Isso mesmo, não ha porque resistir aos procedimentos cabiveis quando se acredita estar enfrentando um surto.
Por decisão pessoal, e devido a contratempos com meu medico, resolvi procurar o SUS, Sistema Unico de Saude, como um meio mais imediato de resolver meu problema.
Grande foi minha surpresa, com relaçao a qualidade do tratamento que pude desfrutar nesses tres dias de internação. Desde a equipe da limpeza, cozinha, enfermeiros e medicos , assim como minhas vózinhas lindas (PACIENTES QUE ESTAVAM NO MESMO QUARTO QUE EU) q mto me ensinaram e me contaram varias estorias durante esses dias.

Quero afirmar que continuo acreditando no sistema publico de saude, mas estou convicta (ainda mais) com relaçao ao sistema organizacional que lamentavelmente deixa muito a desejar.
Nao existe homogeneidade de informaçoes. O que acaba comprometendo a clareza de dialogos e procedimentos a serem tomados.
Para uma primeira experiencia, posso dizer que foi algo muito tranquilo. Confesso que estava com muito receio do que iria enfrentar.
Alem dos litros de soro e Solumedrol, que me deixaram com uma cara de bolacha, meu equilibrio, minha sensibilidade, e minha disposição melhoraram significativamente.
Espero demorar um bom tempo para obter minha segunda experiencia, inevitavel a vida de todo paciente esclerosado.
Gostaria de agradecer aos meus amigos , e todos aqueles q escolhi para dividir comigo esse tempo em que me aguniava imensamente.
Mesmo a distancia, pude sentir o carinho, a preocupação e as oraçoes daqueles que estiveram torcendo por mim durante esse meu desafio.
Obrigada a todos.... amo vcs!



5 comentários:

CibeleIF disse...

É isso mesmo Dá...assustador e no fundo bom demais pq corta-se o mal pela raiz!!! Eu tb acredito muito no SUS e sinto que o que falta pelo menos por aki é melhorar as acomodações. O resto tá até melhor que os hospitais particulares!

Michela Oliveira disse...

Beijos Dázinha! Amo vc, minha irmã!

disse...

Você é linda, guerreira e corajosa. É isso aí, enfrentar os problemas e a vida de frente, de cabeça erguida!
Tenho muito orgulho de vc!!
Beijoss

Tuka Siqueira disse...

Que bom que vc esta melhor! Eu uso o SUS e tenho sido bem atendida. Como vc mesma disse, o sistema é bom, a organização é que é falha, infelizmente precisamos contar com um bocado de sorte. Até agora eu tenho tido essa sorte.
Mas o importante é vc ter feito a pulso e estar bem.

Beijos

embuscadetrabalho disse...

Dá, que bom que já está em casa...saudades, amiga! beijos