Questão de pele... (minhas tatoos)

13 abril, 2013

Eu - nas palavras de Rubem Alves

É com muita pretensão e ousadia que posto esse texto aqui nesse meu espaço, tomando para mim a exclusividade dos seus versos.
Pensei em gravar a leitura desse texto e expor aqui o audio. Contudo, me lembrei de um amigo que noutro tempo me disse : "Dázinha, você lendo poemas, por mais belo que seja o faz  parecer com um artigo policial." 
Achei melhor não, fiquei meio bloqueada!!! kkkkkkkkk
Mas enfim, esta aqui um dos textos do Rubem Alves que eu amo de paixão e que minha alma se reconhece nele. Espero que gostem.... 
Ao término, ele (Rubem Alves) fala CARPE DIEM por mim!!! kkk
(Quero apresentar e oferecer esse texto ao meu terapeuta, Dr. Rodrigo Martins, eis o tal Rubem Alves de quem tanto falo!) 
Sem muitas análises ok?
.................................................................................................................................................................

"Resta" - Rubem Alves


Comovo-me ao recordar-me do poema do Vinicius " O haver". É um poema crepuscular. Ele contempla o horizonte avermelhado, volta-se para trás e faz um inventário do que sobrou.
Fiquei com vontade de fazer algo parecido,sabendo que não sou Vinícius,não sou poeta, nada sei sobre métrica e rimas. 
E eu começaria cada parágrafo com a mesma palavra com que ele começou as suas estrofes: Resta... Resta a luz do crepúsculo, essa mistura dilacerante de beleza e tristeza. Antes que ele comece ao fim do dia,o crepúsculo começa na gente.
O *Miguelim menino já sentia assim: "O tempo não cabia. De manhã já era noite...".Assim eu me sinto, um ser crepuscular. Um verso de Rilke me conta a verdade sobre a vida:"Quem foi que nos fascinou para que tivéssemos uma ar de despedida em tudo o que fazemos?".  
Restam os amigos. Quando tudo está perdido,os amigos permanecem. Lembro-me da antiga canção de Carole King,"You got a friend": "Se você está triste,no fundo do abismo e tudo dando errado, precisando de alguém que o ajude -feche os olhos e pense em mim. Logo logo estarei ao seu lado para iluminar a noite escura.Basta que você chame o meu nome...Você sabe que eu virei correndo pra ver você e de novo . Inverno,´primavera, verão ou outono, basta me chamar que eu estarei ao seu lado. Você  tem um amigo..." . 
Eu tenho muitos amigos que continuam a gostar de mim a despeito de me conhecerem. E tenho também muitos amigos que nunca vi. 
Resta a experiência de um tempo que passa cada vez mais depressa,"Tempus Fugit"."Quando se vê já são seis horas. Quando se vê já é sexta-feira. Quando se vê já é Natal. Quando se vê já terminou o ano. Quando se vê não sabemos por onde andam nossos amigos.Quando se vê já se passaram cinquenta anos...(Mário Quintana). Resta uma ternura por tudo que é fraco,do pássaro de asa quebrada ao velho trôpego e surdo. 
Fui um adolescente fraco e amedrontado. Apanhei sem reagir. Cresceu dentro de mim uma fera que dorme. 
Toda vez que vejo uma criança, uma pessoa humilde e indefesa sendo humilhada por uma pessoa que se julga grande coisa, a fera acorda e ruge. Tenho medo dela. 
Resta a minha fidelidade às minhas opiniões que teimo em tornar públicas,o que me tem valido muitas tristezas e sucessivos exílios. Mas sei que minhas opiniões,todas as opiniões, não passam de opiniões. Não são a verdade.
Ninguém sabe o que é a verdade. Meu passado está cheio de certezas absolutas que ruíram com os meus deuses. 
Todas as pessoas que se julgam possuidoras da verdade se tornam inquisidoras.Por isso é preciso tolerância.
Resta a verdade que, muitas vezes, fica nublada, escondida pela maldade de alguns seres humanos. 
Resta, na catedral vazia, a luz dos vitrais coloridos, o silêncio,o repicar dos sinos,o canto gregoriano, a música de Bach, de Beethoven, de Brahms, de Rachmaninoff, de Fauré, de Ravel... 
Resta ainda, no pátios da catedral arruinada, a música de Jobim, do Chico, de Piazzola... 
Resta quanto tempo? Não sei.
O relógio da vida não tem ponteiros.Só se ouve o tique taque...
Só posso dizer: " Carpe Diem" - colha o dia como um morango vermelho que cresce à beira do abismo. É o que tento fazer.

4 comentários:

Dhaiani Gui Martins disse...

Lindo!!!
Acho q fala muito de mim tbm...
mt dos outros...
Muito de nós...
texto mt humano!

Rafael de Queiroz Torres disse...

mt bom!!

Rafael de Queiroz Torres disse...

mt bom!

Rafael de Queiroz Torres disse...

grito da alma!